E-commerce e Marketplace: qual a diferença?

Atualizado em 22/04/2022
Por Júlia Pimentel

Enquanto o e-commerce é utilizado por uma só empresa, o marketplace é um espaço aberto para diversos vendedores, como é o caso da Amazon.

Ultimamente, os termos e-commerce e marketplace ganharam notoriedade por conta do crescimento das vendas online. Porém, mesmo sendo amplamente utilizados no dia a dia das empresas, ainda existem dúvidas quanto à diferença dos dois termos.

E, pensando na melhor estrutura de vendas online para seu negócio, é importante saber diferenciar e-commerce e marketplace para que você alcance os resultados desejados para sua empresa, como bater metas de venda

Portanto, neste blog, você entenderá as diferenças entre esses dois termos e saberá os pontos positivos e negativos de cada um deles para fazer a escolha correta para seu negócio.

O que é e-commerce?

O e-commerce pode ser classificado como uma loja virtual focada somente em uma marca, uma empresa. Ou seja, o e-commerce é criado por determinada organização com o intuito de comercializar somente seus produtos.

Um dos benefícios de iniciar a venda pelo e-commerce é a exposição da marca em ambiente virtual. Então, se sua loja possui um espaço físico e gostaria de expandir o público, essa é uma ótima forma de alcançar essa meta.

Em contrapartida, a estruturação de um e-commerce necessita, acima de tudo, de investimento. 

Mesmo que atualmente existam plataformas que facilitem a abertura de um e-commerce, você deve saber se seu espaço físico consegue comportar o estoque, como o financeiro lidará com os pagamentos realizados online e como será feito o marketing.

Desse modo, é importante saber se sua empresa está preparada para esse estilo de comércio virtual. Nesse sentido, fazer um levantamento das necessidades e possibilidades é um bom início para a estruturação de um e-commerce.

O que é marketplace?

Diferente do e-commerce, o marketplace não é uma área de vendas voltada exclusivamente para os produtos de sua empresa. Ele representa um espaço virtual onde diversos vendedores têm permissão para anunciar seus produtos.

Existem alguns marketplaces muito famosos, como a Amazon, o Submarino e a Americanas e, citando seus nomes, o entendimento sobre marketplace pode ficar mais fácil.

Portanto, esse espaço de vendas virtual serve para que os pequenos vendedores tenham maior destaque no mercado por meio de nomes conhecidos, como os citados anteriormente. 

Entretanto, por mais que o marketplace tenha esse diferencial, seus produtos são expostos ao lado de outros concorrentes. Portanto, é importante avaliar se esse cenário é benéfico para seu negócio.

Nesse sentido, as estratégias de venda correspondem a outro ponto a ser levado em consideração dentro do marketplace. 

Expor produtos com imagens atrativas e de boa qualidade, com descrição que cobre todas as informações necessárias e a um preço justo é importante para seu anúncio em marketplaces.

Desse modo, ambas as plataformas de vendas possuem suas vantagens e desvantagens. Agora, cabe a você reconhecer quais diferenciais são mais atrativos para seu negócio.

As principais diferenças entre e-commerce e marketplace

Fonte: UOL Meu Negócio

Com as apresentações do e-commerce e marketplace, já é possível compreender qual das duas modalidades de vendas online se encaixa melhor com os processos e atividades de sua empresa.

Porém, a fim de facilitar sua análise, confira as principais diferenças entre e-commerce e marketplace:

1. Investimento

Enquanto o e-commerce precisa da estruturação de uma loja própria de sua empresa no ambiente virtual, demandando o desenvolvimento de um site ou aplicativo, o marketplace não necessita dessa preparação.

Como já dito, no marketplace os produtos são vendidos por plataformas amplamente conhecidas, como o Magazine Luiza. Assim, a estrutura para a realização da venda dos produtos de sua empresa já está pronta.

O que é feito, nesse caso, é a adaptação e personalização dos anúncios para que eles contenham as informações que embasam a compra do cliente.

Por esse motivo, o investimento é algo a se pensar quando as vendas de seu negócio para o ambiente online. Seja e-commerce ou marketplace, o interessante para sua empresa é analisar a viabilidade de cada plataforma.

2. Manutenção

Além de necessitar de preparo para o início das vendas online, o e-commerce também precisa de manutenção constante no site ou aplicativo desenvolvido. Por ser uma plataforma voltada somente para sua empresa, ela tem que seguir as inovações e evoluções da sua organização.

Ou seja, caso a empresa passe por uma mudança na identidade visual, isso deve refletir em seu e-commerce. No marketplace, isso não é necessário.

Mesmo que o marketplace também tenha que seguir a identidade organizacional e o posicionamento da marca, as manutenções são muito mais sutis e fáceis de serem resolvidas.

3. Público atingido

Não tenha dúvidas de que o marketplace vai oferecer para sua empresa um público muito maior. Entretanto, esse público será específico para seu negócio? Os perfis de clientes ideias encontrarão sua empresa?

Por mais que a demanda seja grande nos marketplaces, a competitividade também é significativa. No e-commerce, por outro lado, você pode receber um público menor, porém esse público será mais interessado nas soluções e produtos da sua empresa.

Isso ocorre pois, ao pesquisar sobre determinado produto e/ou serviço, um possível cliente já será direcionado para o que deseja. Então, se seu e-commerce aparecer nas pesquisas como uma solução para a dor do cliente, ele irá analisar a compra em sua plataforma.

Portanto, quantidade nem sempre define a qualidade. Nesse contexto, analise como você gostaria que seus clientes encontrassem seus produtos de acordo com as vantagens e desvantagens do e-commerce e marketplace.

O que é melhor para sua empresa: e-commerce ou marketplace?

Após toda essa explicação sobre e-commerce e marketplace, você consegue compreender quais são as necessidades de sua empresa e qual forma de vendas online atende melhor essas demandas.

De qualquer modo, não tome decisões precipitadas. Ao mesmo tempo que uma avaliação interna deve ser feita para que você saiba se as vendas online fazem sentido para sua empresa, uma avaliação externa também deve ser realizada.

O e-commerce e marketplace são ótimas formas de fomentar suas vendas, mas você precisa definir onde sua equipe irá anunciar.

Você acredita que o e-commerce é a melhor opção? Então, decida onde sua loja virtual será hospedada, quem serão os profissionais por trás da estruturação da plataforma etc.

O marketplace é a escolha de sua empresa? Saiba quais locais são melhores de acordo com o tipo de produto que você vende. Por exemplo, caso venda móveis e decorações, o Magazine Luiza é um marketplace mais voltado para esse segmento.

Assim, não importa qual seja sua decisão, seu negócio estará preparado tanto para o e-commerce quanto para o marketplace de acordo com a avaliação feita em relação a sua empresa.

Como uma gestão automatizada pode colaborar com as vendas online

As demandas administrativas são otimizadas quando os processos e operações são automatizados. Portanto, com esse cenário, os processos envolvendo seu e-commerce ou marketplace também podem se tornar processos otimizados.

Imagine ter o controle de seu estoque, fazer a gestão financeira e cuidar do faturamento de sua empresa em um só lugar. Com o software de Gestão Comercial e Industrial Know How, isso é possível!

Além dos módulos já citados, nossa solução também conta com controle de produção. Assim, com essas funcionalidades, a gestão de seu negócio é facilitada e você pode focar mais nas estratégias de vendas no e-commerce e marketplace. Um dos nossos diferenciais é a integração completa com todos os marketplaces do mercado!

Gostaria de saber de que outras formas nossa solução, o Know How, pode colaborar com as vendas de seu negócio? Basta clicar aqui para conhecer suas outras funcionalidades!